sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Generosidade

Há uma forma simpática de generosidade que se manifesta em pequenos atos de bondade. É uma generosidade de espírito que se dá em um nível tão pessoal e tão modesto que passa despercebida neste mundo apressado e turbulento em que vivemos. Mas ela acontece em nossa volta, melhorando silenciosamente o tecido da vida.
Encontramos esses cativantes atos de generosidade entre pessoas felizes de todos os níveis econômicos. Ricas ou pobres, elas expressam a generosidade de uma maneira que pouca vezes tem relação com riqueza pessoal ou bens materiais.
Li uma vez em um livro que “a recompensa pela caridade depende inteiramente de extensão da bondade que já nela”.
Eu já vi por aí, pessoas simples, pobres e que pouco ou nada têm estenderem a mão ao irmão, repartindo o ‘pão’ literalmente. Elas são realmente felizes. Na minha infância testemunhei muito disto, que trago vivo na memória até os dias atuais.
E pessoas felizes não esperam retribuição. São generosas porque isso é o que lhes dita o coração, e deixam que sua alegria interior transborde para o mundo. Não querem e nem esperam nenhum pagamento. Quanto mais generosas são mais felizes, se sentem e quanto mais felizes se sentem mais generosas são. É incrível. Imagina isto em uma comunidade. Ela se fortalece, os relacionamentos se aprofundam.
Quantas pessoas você conhece assim? Quantas, ao contrário, você vê acumular riquezas, aparentemente são mesquinhas e, simplesmente deixaram para seus herdeiros motivos para brigas pela partilha?
E como falou Ralph Emerson, ‘uma das mais belas compensações desta vida é que ninguém ajuda honestamente o outro sem que se ajude também’. Eu acredito nisto. Eu penso assim. Quero ser feliz, e ver os que me cercam felizes também. É o espírito de ser cristão. É um excelente jeito de Ser Humano.

“De manhã semeia tua semente, e até a tarde não cruzes os braços; pois não sabes qual delas dará bom resultado e se todas terão igual êxito” – Eclesiastes, 11, 6

O leão que habita em nós

Hoje, quero recordar a lenda dos três leões, que se viram vencidos pela montanha. A história nos reserva uma importante lição.
Numa determinada floresta haviam três leões. Um dia o macaco, representante eleito dos animais súditos, fez uma reunião com toda a bicharada, levantando uma dúvida. Sabiam todos que o leão era o rei dos animais, mas no local existiam três. A qual deles deveriam prestar homenagem e saudá-lo como rei?
Os leões, por serem amigos, não queriam disputar uma luta, na qual restasse só um vencedor.
Até que surge uma idéia: a Montanha Difícil, a mais alta entre todas naquela imensa floresta. Eles deveriam escalar e, o que atingisse o pico primeiro seria consagrado o rei dos reis.
O desafio foi aceito. Todos foram assistir a grande escalada. Mas os três tentaram em vão. Foram derrotados. Então, o impasse continuava.
Até que uma águia sábia, idosa na idade e grande em sabedoria, pediu a palavra e disse:
– Eu sei quem deve ser o rei!!! Todos os animais fizeram um silêncio de grande expectativa.
– Eu estava voando entre eles, bem perto e, quando eles voltaram fracassados para o vale, eu escutei o que cada um deles disse para a montanha.
Os dois primeiros leões disseram: Montanha, você me venceu! Mas o terceiro, foi além ao dizer: Montanha, você me venceu, por enquanto! Mas você, montanha, já atingiu seu tamanho final, e eu ainda estou crescendo.
A diferença, completou a águia, é que o terceiro leão teve uma atitude de vencedor diante da derrota e quem pensa assim é maior que seu problema: é rei de si mesmo, está preparado para ser rei dos outros. Os animais da floresta aplaudiram entusiasticamente ao terceiro leão que foi coroado rei entre os reis.
Pois é caro leitor. A lenda, contada há tempos, das mais diversas formas, nos deixa uma reflexão: Não importa o tamanho dos problemas ou dificuldades que você tenha; seus problemas, pelo menos na maioria das vezes, já atingiram o clímax, já estão no nível máximo, mas você não. Você ainda não chegou ao limite de seu potencial e performance. A Montanha das Dificuldades tem tamanho fixo, limitado.
Ah, e se você tem fé, independente de sua religião, lembre-se: "Não diga a Deus que você tem um grande problema, diga ao problema que você tem um grande Deus".