quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Já sei

O ator e cantor francês Jean Gabin, destacou em sua “Je sais”, o quanto a vida nos oportuniza aprender.
Mas ele não citou como uma profecia tal afirmação. É fato. Basta olharmos ao nosso redor, à nossa caminhada, à nossa vida.
Gabin lembra que quando a gente é pequeno, criancinha ainda, sonhamos ser adultos, ser grande e, nesta fase já achamos que sabemos tudo.
O tempo passa, e descobrimos que tanta coisa temos ainda que aprender.
Aos 18, diz a canção, afirmamos com convicção: agora sim, “Je sais” (Eu já sei), desta vez eu sei de tudo.
Pois é, e ai de quem queira cruzar nosso caminho e discordar de nossas posições. Sentimo-nos preparados para os grandes desafios, pois, a ‘adolescência’ (ah, quanta saudade) foi o aprendizado.
Mas o tempo passa – e rápido. E tudo o que achávamos que sabíamos ainda são mistérios a desvendar.
Corremos atrás dos sonhos, lutamos por ideais e carregamos conosco uma “bagagem” de experiências. Aliás, tantas coisas que nunca vamos usar. Mas seguimos o percurso.
Então, diz Jean Gabin, chegamos aos 25, ‘homem feito’ e afirmamos com convicção, que sabemos tudo sobre o amor, as rosas, a vida, o dinheiro...E dizemos em alto e bom som: sobre isso, “Je sais”. Mas na verdade, como os demais ao nosso redor, ainda não aprendemos tudo. E quanto mais procuramos, menos sabemos.
Seu conteúdo é fantástico. Nos faz refletir.
Quantos de nós não nos enquadramos em tal estágio? Quantos dos que você conhece afirmam categoricamente saber tudo nesta vida, e que não há mais nada a aprender?
Eu conheço alguns, sim. Eles já sabem tudo, demais até, e, da vida não há nada mais para aprender.
Da vida, segundo eles, já podem se considerar ‘doutores’. E das relações então, são ‘expert’....
Ledo engano. Já sabem o que, meu caro? Ainda há muito o que aprender nesta caminhada terrena. E o bacana de tudo, é que a vida nos oportuniza o aprendizado diário. E será nesta convivência de ser humano, que seremos ensinados, dia a pós dia, queiramos ou não.
Muitos de nós não sabemos amar ainda. Achamos que sabemos, mas ainda falta muito.   
Quando amamos, ou somos amados, faz um tempo muito bonito, ressalta o clássico francês.  
E vai além: a gente esquece a noite de tristeza, mas jamais uma manhã de ternura.
Que possamos desfrutar o que a vida nos oferece. Os amores, os amigos, a família....e viver.
Aliás, como já profetizou Gonzaguinha: ‘Viver, é não ter a vergonha de ser feliz..... É cantar a certeza de ser um eterno aprendiz”....Então, seguimos. Não sabendo tudo ainda, mas seguimos pois, sobre isso uma verdade. Isto tudo ‘Je sais’....Assista ao vídeo de Je Sais aqui


Nenhum comentário:

Postar um comentário